segunda-feira, 18 de agosto de 2008

A Vida dos Outros


Título original: Das Leben der Anderen
Ano de lançamento (Alemanha): 2006
Direção: Florian Henckel Von Donnersmarck

Na premiação do Oscar 2007 criei antipatia por este filme. Por quê ? - Pelo simples fato de desbancar a obra-prima mexicana ´´O Labirinto do Fauno``. Não poderia nunca imaginar este ocorrido, embora a previsão de alguns poucos analistas. Mas dando tempo ao tempo o que era antipatia acabou virando ansiosismo, na espera de poder logo conferir o longa, que recebia ótimas críticas, algumas até exaltando-o por ser melhor que o próprio filme de Guilhermo Del Toro. Assisti com ótimas expectativas e adorei. Superior a ´´Fauno`` jamais será, mas não vale a pena argumentar sobre a premiação. A análise do filme tem que de feita separadamente da justiça ou injustiça de que este fora submetido numa determinada premiação de cinema. Apenas uma rapidinha; o longa mereceu o Oscar, tem muita qualidade, mas não quando disputava com ´´O Labirinto do Fauno``, assim como ´´Onde Os Fracos Não Têm Vez`` também merecia sua estatueta dourada, embora constasse na disputa um longa claramente superior como ´´Sangue Negro``, e como aconteceu e continuará assim por várias e várias vezes.

Gerd Wiesler (Ulrich Mühe) é um espião do serviço secreto contratado pelo governo da ex-Alemanha Oriental para investigar a vida do famoso e maior dramaturgo do país Georg Dreyman (Sebastian Koch), apesar de não haver nada de concreto contra ele, que era casado com a bela atriz atriz Christa-Maria Sieland (Martina Gedeck). Gerd coloca várias escutas no apartamento do casal e aluga um outro justamente à frente. Vigiados 24 horas por dia Gerd passa a conhecer o intímo e peculiar dos dois adultos, à medida que na tentativa de descobrir algo que possa incriminá-los, percebe a essência da vida amorosa e familiar diante dos conflitos do casal, sucumbindo numa incomum emoção afetiva gerada pelo espião e que transborda-se na curiosidade para em saber o que aconteceria com eles. Fato esse deve-se à vida solitária que Gerd levava (ilustrada brilhantemente no roteiro com a cena da prostituta) e diante daquela situação, reflete que seus únicos amigos intímos realmente eram Georg Dreyman e Christa-Maria.

O ponto forte do filme é esse, essa ironia apresentada no contexto da trama. Gerd contratado para fazer um serviço, acaba fazendo outro em virtude de uma amizade nunca alcançada e desde então desejada. Com um roteiro fantástico envolvendo política, vida familiar, violência e humor, o diretor Florian Henckel Von Donnersmarck comsegue com proeza passar toda a história de maneira densa, mas que nunca soe pesada para o espectador, e sim emocionante, tocante. A fotografia e montagem do filme são primorosas, dando a certa densidade e freneticidade momentaneamente usadas. E o que dizer das atuações, simplesmente espetaculares do início ao fim entre os protagonistas, desde do casal extremamente bem trabalhado demonstrando uma afinidade incrível até o carisma e também crueldade irônica de Anton Grubitz (Ulrich Tukur), como o porta-voz do ministro.

Mas não tenham dúvidas, o filme é de
Ulrich Mühe (infelizmente vítima de uma precoce morte pouco após o encerramento do longa). Sua atuação é simplesmente espetacular e sensacional. Sua capacidade em refletir do personagem a frieza, a solidão pessoal em que se encontrava, e a mundança repentina em busca de afeto, é altamente brilhante como a construção e o desfecho deste personagem no roteiro. Uma das atuações mais consistentes e dramáticas do ano de 2006. Enfim, ressalva algumas cenas complicadas com um tema político entre os próprios, a película é maravilhosa, transformando minha antiga e já sepultada antipatia em euforia.

Cotação: 9.0

16 comentários:

Kamila disse...

"A Vida dos Outros" é um filme muito bom. Roteiro ótimo, atuações excelentes. Só acho que o diretor poderia ter estendido menos o final. Por outro lado, entendo a necessidade dele de dar um fechamento total à sua história.

Pedro Henrique disse...

Filmaço. Aposto que hollywood não faz mais filmes assim.

Abraço!!!

Marcel Gois disse...

Excelente filme.
Achei bem merecido o oscar, eu se fosse membro da Academia votaria no Fauno, mas não me incomodaria se "A Vida dos Outros" ganhasse. O filme tem seu charme.

Wally disse...

Gostei muito desse filme. Belo, profundo e enigmático em seus personagens complexos. É também elegante e muito bem atuado.

Nota 8,5

Ciao!

Sérgio Déda disse...

Kamila.... concordo que ficou um final longo, mas como vc mesmo disse necessário...

Pedro... em que sentido vc tah querendo dizer ? eu acho q faz sim...

Marcel... eu tb votaria no Fauno, mas A Vida Dos Outros tb merecia..

Wally... boa lembrar a complexidade dos personagens...

Ibertson Medeiros disse...

Realmente, este filme vem recebendo diversas críticas exaltando-o bastante.
Já que chegou em DVD, vou procurar assistir. Quero ver também The Counterfeiters.

Vinícius P. disse...

O mesmo também ocorreu comigo!!! Fiquei chateado ao ver a derrota de "O Labirinto do Fauno" no Oscar, mas após ver "A Vida dos Outros" vi que a premiação não foi nem de longe injusta. Claro que o longa do Guillermo Del Toro ainda é meu favorito, mas esse alemão também é excelente. Abraço!

Robson Saldanha disse...

Ainda não vi mas fiquei curioso, assim como quero conferir Labirinto DO Fauno. Tá na lista!

Guia da Video locadora disse...

Olá,

Sou proprietário de Vídeo Locadora e possuo um Blog com dicas e sugestões aos empresários do setor, gostaria de firmar uma parceria com seu site e que possamos trocar idéias sobre cinema.

O link do Blog:

http://guiadavideolocadora.wordpress.com

Desde já seu Site está adicionado aos links do “Guia da Vídeo Locadora”

Museu do Cinema disse...

Definitivamente serei o último a assistir esse filme! Tô doido para ver!

Pedro Henrique disse...

Com a quantidade de filmes que hollywood lança anualmente, dezenas de "A vida dos outros" deveriam existir, mas não existem. Já o cinema alemão, que produz menos da metade de filmes vindouros dos EUA, consegue entregar outras obras interessantes como essa.

wender. disse...

Legal o teu trabalho neste blog, estou pesquisando alguns gostos em comum e acabei por aqui. Então te deixo o convite pra conferir meu blog .Sou envolvido em cinema também, faço parte de um coletivo e se tiver interesse de saber mais aparece lá.ehehe.
Abração

Wender Zanon
www.discoduplo.blogspot.com

Cecilia Barroso disse...

Eu gostei muito de A Vida dos Outros. É um filme muito profundo, intrigante e com personagens maravilhosos. Além disso temos o show de interpretação de Mühe. Muito bom mesmo.
Também gosto muito de O Labirinto do Fauno, mas não acho que a escolha por A Vida tenha sido injusta. Afinal, algum dos dois tinha que ganhar.

Beijocas

Sérgio Déda disse...

Ibertson... tb jah assisti Os Falsários... eh muito bom...

Vinicius.. como eu disse... premiações à parte...

Robson.. assista .. eh muito bom

Cassiano... idem

Pedro... td bem q o cinema americano produz filmes por demais e muitas besteiras, mas tb tem muita coisa boa por lah

Cecilia.. realmente... um dos dois tinha q ganhar.. e seria justo para ambos os lados se qq um ganhasse..

R.Mota disse...

realmente o filme é muito bom....a cena da morte da mulher....sem comentarios....esses filmes que retratam a alemanha oriental são sempre muito bem feitos...temos Adeus Lenin. Teve um recente q assistir mas infelismente n recordo o nome...mas assim q lembrar indicarei.

Ygor Moretti Fiorante disse...

Adorei esse filme, e acho q mereeu sim o oscar muito se discute sobre uma injustiça com o também otimo labirinto de fauno, mas de qualquer forma esta entre em boas mãos...