domingo, 14 de dezembro de 2008

Virada Cinematográfica

O cinecult, pelo cinemark, passou a realizar a virada cinematográfica aqui na minha cidade (Aracaju-SE), e pela madrugada deste sábado para domingo fui para a terceira edição do evento, inclusive acompanhado do nosso amigo cinéfilo Marcel (Talking About Movies), onde foram exibidos a partir de meia-noite os filmes ´´Leonera``, Filme Supresa: ´´Feliz Natal`` e ´´Control``, longas que pelo menos por aqui só devem entrar em sessão pelo mesmo cinecult ou talvez nunca entrem. Primeiramente parabéns aos organizadores do evento, que reuniu até bastante gente, e sim, respondendo principalmente para quem nos consideram loucos por tomarmos essa atitude, sim, vale a pena virar a madrugada assistindo bons filmes. Farei agora um breve comentário sobre os três longas exibidos.


Leonera (Pablo Trapero, 2008): Julia (Martina Gusman) é encontrada ao lado dos corpos ensanguentados de Nahuel e Ramiro. Ramiro consegue sobreviver e Julia é presa pela suposta autoria do ocorrido. Grávida de 2 meses, ela é enviada a uma penintênciária especial para mães reclusas, onde teria direito de conviver com o filho dentro da prisão até seus 4 anos de idade. Após o menino nascer ela vai fazendo novas amizades com outras mães detentas, à medida que se apega cada vez mais ao seu filho. As atuações são impecáveis, em especial para Martina que para cada minuto que passa desenvolve e amadurece mais sua atuação. O roteiro nada leve tem uma temática totalmente complexa e bruta, devendo ser altamente controlado por uma boa direção, e está aí o grande destaque do longa argentino. A direção de Trapero é simplesmente fabulosa, havendo a necessidade de ser organizada e centrada, por filmar as maiorias das cenas num presídio, além de saber conduzir o elenco de maneira sensata, ainda mais por se tratar das várias crianças em cena a todo momento. Um exemplo claro desta detalhista e organizada direção são os vários planos-sequência, magistralmente bem realizados, em menção especial para aquele que ela sái do presídio para ir visitar o filho. Pode ser um forte concorrente ao Oscar.
Cotação: 8.5


Feliz Natal (Selton Mello, 2008): Um filme natalino intitulado ´´feliz natal``onde aborda-se uma família que de feliz não tem absolutamente nada. Uma visão melancólica do espírito natalino. Caio (Leonardo Medeiros) retorna após muitos anos à casa da família, em plena festa de natal. Ao tentar reaproximar-se de todos ele faz uma reflexão sobre sua vida e percebe a total desgraça individual do qual cada membro da família que este se separou, se encontram. É um drama principalmente pessoal e psicológico, solitário. Selton estréia bem na direção ao utilizar uma fotografia escura (mesmo com as luzes de natal) e uma montagem que quase nunca se move e fixa-se bem no rosto dos personagens, procurando não demonstrar o que ocorre ao redor. Porém o destaque sem dúvidas vai para o humor negro presente no longa, sobretudo o garotinho com sua inocência encantadora. Mas sinceramente tenho de confessar, não fui capaz de entender qual a verdadeira intenção do longa, se esta existe ou ficou implícita por demais. Portanto o resultado é positivo, a intenção eu não saberia dizer.
Cotação: 7.0


Control (Anton Corbijin, 2007): A cinebiografia de Ian Curtis, vocalista da lendária banda inglesa ´´Joy Division``, que aos 23 anos de idade no auge contínuo de seu sucesso, se enforcou. Essa pequena sinopse deixaria qualquer um triste e o longa poderia se tornar completamente melancólico, mas não é este o caso de Control. O filme sempre procura manter o ritmo frenético de Ian e a banda, e entre ele e sua esposa, e idem com seu amor extra-conjugal, justamente as três correntes de Ian do qual ele mesmo fez com que os levasse a ruína. Ao registrar a fotografia em p&b o diretor consegue refletir o visual da época e recria bem através de takes bem estruturados a visão do mundo do cantor. O destaque porém, são as atuações, de Samantha Morton, como a esposa traída e apaixonada, ou da espetacular e peculiar atuação de Sam Riley, que consegue recriar Ian da sua maneira desleixada e melancólica, e que apesar de todo o suporte que tinha, era triste e infeliz consigo mesmo, algo que ele não podia aceitar. A história é trágica e chocante, porém o legado de Ian Curtis e sua Joy Division ficou, e justamente por isso estou escutando agora uma das suas mais famosas músicas ´´love will tear us apart``.
Cotação: 8.0

12 comentários:

Marcel Gois disse...

Foda hein! ótima seleção. Leonera foi o que eu mais gostei, como você já disse, exclente direção. Os planos-sequências realmente são todos muito bem realizados, uma grata surpresa! Feliz Natal, como eu comentei com você, também não entendi qual a intenção. Pra mim o maior destaque do filme ficou nas atuações. Control, é muito bom também, não só o Sam Riley está muito bem, a Samantha tabém está ótima. E a fotografia p&b era totalmente necessária, muito bom!

E quanto ao evento em si, realmente foi bem organizado, aconteceu aquele probelimha com o último filme, mas resolveram logo. Até que dei umas cochiladas no meio de Control, mas também pudera né? Desde de meia noite assistindo filme, Control foi o último, aquele escuro e ainda o frio do ar condicionado.. n tinha como uahuahua mas foi bacana demais! Na proxima estamos lá de novo!

Red Dust disse...

Só vi 'Control'. Um filme extraordinário para uma vida 'torturada'. Um preto e branco fascinante e impressivo dá ainda maior realce a momentos da vida em que faltava mesmo a alegria da cor. Óptima interpretação de Riley.

9/10.

Abraço.

Kau disse...

Sergio, nenhum cinemark daqui (e olha que são 3!!!) promoveu isso ainda. De qualquer modo, achei Feliz Natal belíssimo e, como vc disse (e eu repito no meu texto) é uma visão triste de uma data bela.

Leonera vem arrancando diversos elogios por onde passa. Estou louco para ver...

Abraços.

Camila Penn disse...

Olá!
Meu nome é Camila e eu criei um blog sobre cinema, tomei coragem ahahha.
Eu gostaria que você fosse lá e deixasse suas impressões.
VALEU!
http://www.crivilincinema.blogspot.com

Robson Saldanha disse...

Poxa... queria que o cinemark fizesse isso aqui em Natal, mas acho que sei porque não fazem... não tem público, infelizmente o povo daqui é muito de modinha... Esperei mais por Feliz Natal, ta sendo dividido!

Wally disse...

Que inveja! Morro de vontade de ter algo assim aqui, mas nunca surge nem algo parecido. Os filmes são todos filmes dos quais guardo muito interesse em assitir. Mas "Control" eu já vi e adoro. Acho atmosférico, poético, belo e sufocante, com atuações subestimadas de ambos Sam Reily e Samantha Morton. O filme é um arraso e de sobra, sou um grande fã do Joy Division desde que escutei "Love Will Tear Us Apart" pela primeira vez em Donnie Darko.
Eu daria 8.5 ao filme.

Ciao!

Vulgo Dudu disse...

Porra, me amarrei em Control, que filmaço! É um deleite para os ouvidos (porque Joy Division é bom pra carai) e um deleite para os olhos também, já que a montagem do filme é impecável!

A minha preferida deles é "Digital".

Abs!

Kamila disse...

Que seleção excelente, hein? Aqui em Natal temos Cinemark e a sessão CineCult, mas não damos sorte de este evento passar por aqui... Quem sabe um dia....

Pedro Henrique disse...

Vai ver Feliz Natal de novo, rsrsrsrsr!!!

Vinícius P. disse...

Puxa, ainda não conferi nenhum desses filmes e tenho muita curiosidade em relação a todos, especialmente os dois primeiros!

Marjorie Niele disse...

Os três filmes parecem ótimos,ja conferi o control e feliz natal!
O Leonera ainda não,o bom de morar em Sampa é as mostras e festivais que ocorrem por aqui!
Adorei o blog,Visitarei mais vezes!

Ygor Moretti Fiorante disse...

Po quero muito ver esse filme... o mais engraçado que consegui baixar control de um blog ai, mas ai fui ver o filme... é Control mesmo, mas um outro filme de 2004 nad aa ver rsss vou assistir agora né fazer o q? rssss

Abraço e te mais.